MUDAMOS DE ENDEREÇO

MUDAMOS DE ENDEREÇO
MUDAMOS DE ENDEREÇO TODAS AS POSTAGENS DAQUI, ESTÃO LÁ. ABRAÇOS E OBRIGADA. silvia masc

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Namoro nessa idade, não.


Aumentar Letras Ctrl+ A A A

Por Simone Muniz

Pais cuidadosos - ou controladores, filhos inexperientes - ou birrentos -, amores proibidos. Quem vê jovens choramingando porque os pais não permitem que consumem todos os seus romances não imagina, mas a situação pode se inverter. Não faltam relatos nos consultórios de sexólogos e geriatras de senhores e senhoras com mais de 60 anos que têm suas paixões barradas no portão.

Os conflitos entre filhos que tentam impedir que seus pais namorem quando já passaram de uma certa idade aumentam na mesma proporão que o patrimônio da família. Os profissionais que mexem com o vespeiro sabem bem do que se trata, vêem certas relaões com cautela, mas são incisivos na defesa do afeto.

"Não importa a idade. Uma das maiores queixas nas conversas que tenho com idosos é a tentativa dos filhos de impedir, direta ou indiretamente, que eles se apaixonem novamente", diz o sexólogo Arnaldo Risman, da Universidade Aberta à Terceira Idade da Uerj. Segundo ele, além da questão financeira, entra em jogo o medo da perda. "Às vezes, o filho teme perder a imagem que tem da mãe ou do pai", diz Risman.

A negação indireta do novo relacionamento dos pais pode ser confirmada, por exemplo, nos casos em que os filhos alegam perda de lucidez dos pais idosos. "Certa vez, um companheiro de 80 anos chorou em classe porque os filhos proibiram o novo namoro. Pediram uma procuração para poder controlar suas finanças e, com isso, impedir seu deslocamento", relata o aposentado Alberto Mario Canepa, de 83 anos, aluno da Unati, da UERJ.

A diferença de idade entre os namorados também acirra os ânimos. Geralmente a relação entre um idoso com uma pessoa mais jovem gera desconfiança. O que poucos se dão conta é que, muitas vezes, eles sabem muito bem o que estão fazendo.

"É comum a mulher querer manter sempre a imagem de mãe ou de avó. Além disso, minhas amigas não desejam mais casar porque nossa geração associou o casamento a prisão. Uma vez casada, para sempre esposa. Hoje, essa geração de mulheres sente medo de se aprisionar novamente em um casamento", conta a dona de casa carioca Wilma Jaci, de 73 anos. Segundo ela, é comum homens e mulheres idosos procurarem romances casuais com parceiros mais novos em busca de juventude. Muitas vezes, escondidos dos filhos. "Eles estão conscientes de que se trata são de paixão e que, muitas vezes, há interesse financeiro por parte do parceiro", diz Wilma.

A sexóloga Ana Cristina Canosa aposta na sensatez dos idosos e defende seu direito de decidir sobre a própria vida. "Há filhos que têm família, amigos e/ou ocupação e negam a vontade própria dos pais. Não admitem a necessidade maior do ser humano, o afeto. Felizmente, com o tema do idoso em pauta na mídia e na Justiça, a sociedade começa a perceber o idoso com maior autonomia", afirma.

Para confirmar a hipótese, Ana Cristina relata o caso de uma senhora, fazendeira de 72 anos, que optou por romper a relação com as filhas para viver com um homem de 36. "As filhas tentaram levá-la ao psiquiatra e só sossegaram quando conseguiram passar a fazenda para o nome delas. Só que o usufruto dos bens ainda é do casal e ele ganha toda a renda da produão. Mas cuida bem da esposa idosa, ninguém nunca o viu bêbado ou com outra mulher. Quem somos nós para julgar?", questiona.

FONTE


1 comentários:

Raul - RS

Menina, adorei esse artigo. beijos

  © Blogger template 'Perhentian' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP