MUDAMOS DE ENDEREÇO

MUDAMOS DE ENDEREÇO
MUDAMOS DE ENDEREÇO TODAS AS POSTAGENS DAQUI, ESTÃO LÁ. ABRAÇOS E OBRIGADA. silvia masc

segunda-feira, 30 de junho de 2008

Planeta Grisalho (Parte 2) - O papel do "cuidador"

Com o aumento considerável da população de idosos, o papel do "cuidador" é fundamental no atendimento, acolhimento e conforto do idoso. Estão no vídeo abaixo, algumas orientações para o 'cuidador" não profissional, que assumirá a tarefa de cuidar de um idoso parcial ou totalmente dependente.
“É fundamental que o cuidador saiba até onde ele pode agir e a partir de quando ele precisa chamar outra pessoa. Ter essa noção é imprescindível, por isso se recomenda uma qualificação”, diz a professora Yeda Duarte, da Escola de Enfermagem (EE) da USP. Yeda ministra o curso Orientações básicas para o cuidado do idoso, que é oferecido na EE duas vezes por semestre, e tem qualificado um número significativo de interessados para a função.

Perfil

É bem heterogêneo o público que procura o curso para cuidadores da EE. “Temos pessoas que querem conhecer a profissão, gente de asilos e entidades de assistência, e até mesmo idosos que desejam saber como podem cuidar melhor de si próprios”, diz a professora. Na primeira turma, segundo a docente, a distribuição dos matriculados poderia ser feita da seguinte forma: 30% para familiares, 20% preenchidas com caráter institucional (pesquisadores da EE ou outras instituições) e 50% para interessados em geral sobre o assunto.



INFORMAÇÕES SOBRE O CURSO:
(11) 3061-7531-7577.
Fora de São Paulo, verifique nos cursos de enfermagem de escolas estaduais e federais.

FONTE: USP ONLINE


video

domingo, 29 de junho de 2008

Planeta Grisalho ( Parte 1)


video

O planeta grisalho



Dentro de alguns meses, o número de avós e bisavós já será maior do que o de netos e bisnetos.

Em todo o mundo a proporção de pessoas com 60 anos ou mais está crescendo mais rapidamente do que a de qualquer outra faixa etária.

  • Entre 1970 e 2025, espera-se um crescimento de 223% na população acima dos 60, ou seja cerca de 694 milhões de idosos.
  • Em 2025, existirá um total de aproximadamente 1,2 bilhão de pessoas com mais de 60 anos.
  • Até 2050, haverá 2 bilhões sendo 80% nos países em desenvolvimento.


Brasileiros Dependentes

  • 40% em média dos indivíduos com 65 anos ou mais precisa de ajuda para realizar pelo menos uma tarefa diária, como fazer compras, cuidar das finanças, preparar refeições e limpar a casa.

  • 10% deles precisa ser auxiliado nas tarefas básicas, como tomar banho, vestir-se ir ao banheiro, alimentar-se, sentar e levantar de cadeiras e camas.

Essa reviravolta populacional é mais do que uma simples curiosidade estatística. Ela vai gerar profundas transformações na sociedade nas próximas décadas. Com mais velhos do que jovens, governos, empresas e outras instituições terão de se adaptar para atender a esse contingente cada vez mais numeroso.

"O envelhecimento é uma grande conquista social", diz o médico brasileiro Alexandre Kalache, diretor do programa de Envelhecimento e Saúde da Organização Mundial de Saúde, OMS. "

Temos de celebrá-lo. Ruim era quando a maior parte da população morria antes dos 5 anos de idade."


Evidentemente, uma sociedade com mais idosos não é sinônimo apenas de problemas.


Há também inúmeras vantagens. Uma delas, já medida nos Estados Unidos, está relacionada à segurança pública. Pelas estatísticas, o índice de crimes cometidos por adolescentes é dez vezes maior do que o da faixa etária acima dos 50 anos. Uma nação mais grisalha pode ser, portanto, mais segura e tranqüila. Mesmo os problemas de saúde podem ser mais facilmente resolvidos com uma maior integração dos idosos na sociedade. "Cerca de metade das doenças da velhice é ligada à desordem afetiva e aos desequilíbrios emocionais", afirma o geriatra Clineu Almada, diretor científico do Centro de Envelhecimento da Universidade Federal de São Paulo - Unifesp . "Ter atividades ajuda a evitar muitos problemas."

Atendimento melhor — A tendência óbvia é que, aos poucos, os idosos vão ocupar papéis e tarefas cada vez mais importantes na sociedade. Isso inclui também o mercado de trabalho. Acabou o tempo em que envelhecer era sinônimo de inatividade. Hoje, muitas pessoas se aposentam e continuam trabalhando. Isso pode ser observado em muitas empresas."Os idosos são mais atenciosos e a empatia com os clientes é muito grande", diretora de desenvolvimento de recursos humanos do Grupo Pão de Açúcar - Maria Aparecida Fonseca.


Referências:

VEJA

IPEA - Instituto de Pesquisa e Economia Aplicada

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

A história de Sarah Szklo


Estado civíl: viúva, Nacionalidade: brasileira, Idade: 78 anos, Naturalidade: Rio de Janeiro. Sempre gostei de trabalhar, desde criança. Gosto de vendas, contato com o público. Enquanto meus braços, minhas pernas e minha cabeça permitirem continuarei fazendo o que gosto. Dirijo, uso computador (Word, Outlook, Messenger, Skype) E quero trabalhar.

Ela resolveu escrever este currículo num formato diferente dos outros por uma razão muito simples: é que ela nunca havia feito um currículo antes em toda a sua vida. Nem sabia por onde começar.

Como sempre trabalhou a vida toda, desde pequena, chegou a conclusão de que a sua história pessoal poderia falar mais dela, do que simplesmente uma lista de empregos. Sara quer logo arregaçar as mangas e trabalhar.

Aos 9 anos

Tudo começou com uma necessidade de família. Meu pai tinha uma barraca que vendia panelas de ferro no Mercado Municipal de Belo Horizonte. O negócio começou a crescer e ele precisou de ajuda. Éramos 5 irmãos. Não sei porque, mas entre todos meu pai escolheu a mim. Eu tinha 9 anos e comecei a trabalhar com ele todas as tardes, depois da escola. Logo percebi que não seria nenhum sacrifício. Eu gostava de estar ali. E descobri já naquela idade que o contato com o público e o comércio me encantavam e me divertiam. Em pouco tempo construí uma sólida freguesia. Tinha gente que só comprava comigo. Se eu não estivesse, preferia voltar mais tarde. Fiquei com meu pai em sua barraca até terminar o primário.

Aos 17 anos

Meu pai era um comerciante nato. Enxergava longe, conhecia seu público, tinha uma intuição quase infalível e, principalmente, tinha sorte. Inclusive no jogo. Quando entrei na Faculdade de Comércio de Minas Gerais ele ganhou um bom dinheiro na Loteria Federal. Comprou uma boa casa para a família e abriu sua primeira loja de brinquedos. E eu fui trabalhar com ele. Nesta ocasião eu não apenas vendia como também ajudava na administração e nas compras. Eu era o braço direito do meu pai. Quando me formei, quatro anos depois, já eram três lojas.

Aos 21 anos

Eu havia crescido e meus interesses haviam se ampliado. Eu não vivia mais só em função da loja do Papai. Eu queria aproveitar a vida, queria me casar, queria ir para Israel (objetivo de 10 entre 10 jovens judeus àquela época). E foi o que eu acabei fazendo. Jovem e idealista fui ajudar a construir o Estado de Israel, morando num kibutz e vivendo uma vida simples, de muito sacrifício, de muito trabalho mas de muito orgulho. Sete anos e dois filhos depois, sentimos que havíamos cumprido a nossa missão e resolvemos voltar para o Brasil.

Aos 30 anos

Fomos morar em Belo Horizonte e meu pai nos ofereceu uma de suas 5 lojas para administrar. Os tempos eram outros. Meu irmão, que era apenas um adolescente quando eu fui para Israel, era agora o braço direito do meu pai. De qualquer maneira, eu havia descoberto uma outra paixão em minha vida: meus filhos. Mesmo assim meu prazer em trabalhar com o público continuava firme e forte.

Aos 32 anos

Para melhorar um pouco mais as finanças da família, comecei a lecionei hebraico na Escola Israelita Brasileira Teodor Hertz.

Aos 34 anos

Meu marido recebeu uma proposta para trabalhar em Jacareí, interior de São Paulo, e nos mudamos para esta cidade. Agora já eram três filhos para cuidar. Enquanto estivemos lá, montamos uma granja nos fundos da nossa casa e vendíamos frangos e ovos para a vizinhança. Quer dizer: eu não precisei abrir mão de nenhuma de minhas paixões: filhos e trabalho.

Aos 36 anos

Um ano depois meu marido recebeu uma proposta melhor para trabalhar em São Paulo e então fomos para lá de mala e cuia. Dois anos depois comecei a vender roupas femininas para vizinhas e amigas. Era no meu quarto mesmo. Quando o negócio começou a crescer, construímos uma edícula nos fundos da nossa casa onde começou a funcionar oficialmente a Boutique Sônia. Enquanto eu tive a boutique moramos em três casas diferentes. Durante um tempo chegamos a ter uma filial no Itaim Bibi, mas a distância do dia-a-dia dos meus filhos me fizeram desistir do negócio.

Aos 50 anos

Com os filhos já criados, resolvi dar uma guinada em minha vida. Meu pai queria há muito tempo abrir uma filial de suas lojas, o Rei dos Brinquedos, em São Paulo. Depois de muita insistência aceitei o desafio e alugamos uma loja em Pinheiros. O ponto era ótimo, os preços eram justos, meu pai mantinha sempre a loja bem abastecida e o atendimento era diferenciado. Num tempo de uma inflação absurda, tínhamos um concorrente a apenas um quarteirão de distância que utilizava uma estratégia que ficou famosa à época: vendiam mais barato que a própria fábrica e aplicavam o dinheiro no “overnight”. Agüentamos por um bom tempo por causa de nosso atendimento. Muitos clientes sabiam que vendíamos mais caro que o concorrente mas faziam questão de serem bem atendidos.

Aos 58 anos

Alguns anos depois chegamos a conclusão que não valia mais a pena lutar tanto contra um inimigo tão agressivo, e fechamos a loja. Então comecei a trabalhar como representante para a firma Kapos Comercial e Industrial Ltda, onde trabalhei por 20 anos até 2006, sendo muitas vezes durante todo este tempo campeã de vendas. Nos últimos anos, paralelamente acumulei a representação de outras empresas como a Confetti e Visual.

Aos 78 anos

O trabalho de representação é muito extenuante e exigente. É preciso estar na rua todos os dias o dia inteiro e apesar de estar muito motivada para trabalhar, já não estou mais disposta a tantos sacrifícios. Resolvi que era hora de mudar e dar outra guinada. Quero trabalhar em algo que me dê satisfação mas que não exija demais (fisicamente) de uma jovem senhora de 78 anos. Ah, já ia me esquecendo: há 25 anos sou síndica de prédio em que moro: dez anos no anterior e quinze anos no atual.

Fonte: IDADE MAIOR

sábado, 28 de junho de 2008

Reflexões!

Afinidade...como um estado do Ser.
Além das palavras e dos pensamentos, há um encontro que traduz a essência de todos os seres humanos.
Desapegando-se de todas as limitações que nos aprisionam como seres comuns, tocamos a consciência de toda a criação, sentimos embuídos de suas qualidades e o que aspiramos está em afinidade com todo o Universo.


(Colaboração e texto:
Maria Aparecida Guimarães)



SITE INTERESSANTE PARA CÁLCULOS FINANCEIROS

Aviso importante: O site CÁLCULO EXATO é um serviço gratuito que se propõe a auxiliar o usuário como simples referência e verificação de cálculos diversos. Este serviço não deve ser utilizado em substituição a um profissional habilitado.

Colaboração do leitor Alberto Kremnitzer

(Clique nos ítens em verde, para abrir o link do seu interesse)


1. Rescisão de contrato de trabalho - CLT
Calcula os valores da rescisão do contrato de trabalho de um empregado.
2. Reajuste de aluguel
Calcula os valores de reajuste de um aluguel, a partir do início do contrato.
3. Atualização de dívidas diversas
Calcula valor atualizado de uma obrigação atrasada.
4. Atualização de um valor por um índice financeiro
Atualiza um valor pela variação de um índice financeiro entre duas datas.
5. Férias de empregado doméstico
Calcula os valores devidos a empregado doméstico nas férias e emite recibos.
6. Salário de empregado doméstico
Calcula o salário líquido devido a empregado doméstico e emite recibos


Cálculos financeiros
Variação de índices, aplicação de correção monetária e juros.




Trabalhistas
Rescisão de contrato de trabalho CLT e empregado doméstico, salário anual.




Dívidas vencidas
Boletos bancários, cartão de crédito, cheque especial, outros




Cálculos periciais
Avaliação de valor de imóveis, avaliação de aluguéis e rescisão de contrato de trabalho



Conversão de unidades
Conversão de medidas, peso, volume, temperatura, etc.




Aluguéis
Cálculo de reajustes e dívidas




Viagens
Fuso horários, conversão de moeda e orçamentos de viagem.




Empregados domésticos
Férias, salário, décimo terceiro e rescisão




Outros sites
Cálculos disponíveis em outros sites: Cálculo de IPVA, cálculos judiciais, tarifas dos Correios e expurgo do FGTS



Saiba mais
-Os resultados podem ser conferidos a partir da memória dos cálculos
-Os cálculos podem ser salvos e alterados posteriormente
-Os cálculos podem ser exportados para um editor de texto
-Os cálculos podem ser impressos

sexta-feira, 27 de junho de 2008

MEMÓRIA RODA VIVA!


A TV Cultura coloca na Net transcrições de 215 entrevistas do programa Roda Viva.
CLIQUE AQUI: MEMÓRIA RODA VIVA

quinta-feira, 26 de junho de 2008

PARA PESSOAS QUE NÃO POSSUEM PLANOS DE SAÚDE - SÃO PAULO

LAVOISIER PROJETO POPULAR
EM SÃO PAULO



Agora, você pode fazer todos os exames que seu médico solicitar, na unidade Lavoisier Popular mais perto de você, com os preços utilizados para os convênios conforme CBHPM - tabela AMB Basta apresentar o pedido médico, que não precisa ser de médico do SUS ou da Prefeitura.
Trata-se de medida louvável que pode alcançar um público que tem dificuldade de acesso aos laboratórios públicos, não somente pela restrição de agendamento como também pela distância e custo de transporte para a realização do exame.
O baixo custo se justifica, porque a quantidade maior de exames implica na redução de custo unitário em equipamentos com capacidade ociosa.

FONE:(11) 3047-4488

LIGUE E LOCALIZE A UNIDADE
MAIS CONVENIENTE PARA VOCÊ
!


quarta-feira, 25 de junho de 2008

INVENÇÕES

Para ver.

CLIQUE AQUI: INVENÇÕES


Domingo à tarde na Grande Jatte é um ícone da pintura moderna. Este enorme painel com cerca de 3 metros de largura por 2 de altura foi realizado em 1884 por Georges Seurat ( 1859-1891) com uma técnica denominada "pontilhismo" que consistia em agrupar pequenos pontos coloridos numa certa ordem de modo a que a sua fusão na retina produzisse uma imagem inteligível. Assim uma obra destas dimensões comporta dezenas de milhares de pinceladas, sendo cada uma delas literalmente um pixel. (clique nas imagens, para vê-las ampliadas)


Georges Seurat contribuiu para a pintura francesa ao introduzir uma técnica mais sistemática e científica, chamada divisionismo ou pontilhismo a que ele chamou Pintura Óptica. A técnica consiste em separar as cores nas suas componentes, de maneira que, em vez de serem misturadas como pigmentos e aplicadas à tela, são, desde que as vejamos à distância certa, misturadas pelo olhar.

A técnica do divisionismo utilizada por Seurat deu origem ao neo-impressionismo e foi extensivamente utilizada na arte do século XX. Pode-se dizer que a teoria do divisionismo foi o precursor da televisão e da imagem digital.


Duas Luas no dia 27 de Agosto

O Planeta Marte será o mais brilhante no início da noite. Parecerá tão grande quanto
a Lua cheia. Este fenômeno acontecerá no dia 27 de Agosto quando o planeta Marte
ficar a 34.65 milhões de milhas da Terra.
Olhe o céu às 12:30 a.m. (meia noite e trinta) no dia 27 de Agosto, parecerá que a Terra tem 2 luas.
A próxima vez que ele ficará tão perto da Terra será em 2287.

Partilhe com os seus amigos pois NINGUÉM VIVO HOJE voltará a vê-lo.



A imagem é fictícia


Colaboração:Alberto Kremnitzer


terça-feira, 24 de junho de 2008

UNIFESP BAIXADA SANTISTA - INSCRIÇÕES PARA 3a. IDADE



UNIFESP BAIXADA SANTISTA ABRE

INSCRIÇÕES PARA TERCEIRA IDADE

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Baixada Santista abre inscrições nesta quarta-feira (25) para o curso da Universidade Aberta à Terceira Idade (Uati).

Pessoas acima de 50 anos podem se inscrever na Secretaria da Educação (Seduc), localizada na rua Assis Corrêa, 20, bairro do Gonzaga, até dia 10 de julho. É preciso apresentar duas fotos 3x4 recentes, RG, CPF e comprovante de residência com cep (original e uma cópia). O valor da inscrição é de R$ 50.

As aulas terão início em 5 de agosto e acontecem sempre às terças e quintas-feiras, entre 14h e 16h30, na Seduc.

Inscrições UATI - Unifesp Baixada Santista

Período: de 25/06 a 10/07

Horários: de segunda a sexta, das 8h às 11h e das 13h às 16h

Mais informações pelo telefone: (13) 3228-1818, ramal 1842

Secretaria da Educação - Seduc: Rua Assis Corrêa, 20, Gonzaga

Mensalidade: R$ 50,00

Unifesp-Universidade Federal de São Paulo

Assessoria de Imprensa

Telefones: (11) 5579-1328 / 5085-0279 / 5539-4746

todos.jpta@midia.epm.br

Ricardo Viveiros & Associados - Oficina de Comunicação Junho / 2008

Colaboração: Lúcia Fontes

Colaboração e autoria: Antonio Carlos da Silva - Carlito


SONETO DO REENCONTRO


À Ângela, Jô e Flor, trindade feminina que têm povoado meus sonhos de eterno menino.



Ainda bem que a vida tem esquinas

Onde tempo e espaço não existem.

O fantástico e o real assim convivem,

Numa harmonia insólita (divina?).

Foram dez mil dias de lembranças,

Dez mil dias sem sentir tua boca.

Porém, num átimo (ansiedade louca?),

Ressurge em minha tela o amor criança.

Nossas vidas rumaram diferentes,

Eu, tecnicista, tu, das artes.

Passamos assim, trint’anos de passagem.

Mas, num surto desse acaso inconseqüente,

Que uniu nossos pedaços, nossas partes,

Decidimos, então, seguir viagem!

Carlito,

Maio de 2004


segunda-feira, 23 de junho de 2008

A linda história da Dna. Lourdes! 74 anos, belíssimo exemplo.



Lourdes Anacleto Mata, nasceu em São Paulo / SP, no ano de l934. Filha de Aurélio Anacleto e Emilia Anacleto, imigrantes portugueses. A dedicação absoluta pela família, quatro filhos, 9 netos e 2 bisnetos, tardaram a realização de seu grande sonho. Somente aos 70 anos, incentivada por um grupo de terceira idade, filhos e netos, começou a pintar em tecido, e bem mais tarde em telas. Em 2006 fez das telas e dos pincéis, seus grandes companheiros e uma grande terapia para sua vida.

O restaurante Kiyoshi está recebendo a primeira exposição externa da Dna. Lourdes, que apresenta, todas pinturas em óleo sobre tela. Passe por lá e confira!
Restaurante Kyoshi
Av. Vereador João de Luca, 355 Vila. Mascote /Zona Sul - São Paulo - SP
Fone: 5562-4539




domingo, 22 de junho de 2008

Planeta Terra - Magnífico Documentário da BBC

Relaxe, inspire,expire, solte o ar lentamente pelas narinas,e desfrute de algumas das melhores cenas do impressionante documentário Planeta Terra, a maior produção da história da BBC e o mais ambicioso documentário de natureza já feito. A série de 11 episódios é a primeira captada inteiramente em alta resolução com recursos tecnológicos de superprodução de Hollywood. Música de fundo do compositor Jo Blankenburg.Comente.
(Para conexões mais lentas, sugerimos carregar o vídeo primeiro, vá relaxando....)

FONTE



The Secret - Planet Earth

BRINCANDO DE CELEBRIDADE!

Uma brincadeira divertida clique aqui

Para que a semelhança seja maior, escolha uma foto apenas do rosto e de frente.Observe o início (figura1)
Se você não quiser publicar a sua transformação, selecione o endereço que aparecerá (figura 2) copie e cole , selecione depois apenas o 1o. endereço, (figura3) mande através de e-mail para os seus amigos.
(Clicando na imagem, você poderá vê-la ampliada)




E veja o resultado final da brincadeira... divirta-se

MyHeritage: Árvore genealógica - Genealogia - Celebridade



Curiosa Foto de Paris


Clique aqui:Vista Noturna de Paris

Passando o mouse na tela, irão aparecer quadradinhos em vermelho, clique neles, principalmente nas janelas, você verá imagens surpreendentes!



sábado, 21 de junho de 2008

À UMA NOVA POSTURA



À uma nova postura.

Prevenindo a Anemia.

Alimentos enriquecidos com ferro, aliado no combate à anemia.

Os tipos mais comuns de anemia são as desencadeadas pela deficiência de nutrientes; sendo que dessas, cerca de 90% ocorrem devido à baixa ingestão de alimentos ricos em ferro.

Apesar de não se ter dados precisos, sabe-se que a anemia ocorre com maior freqüência entre as mulheres do que entre os homens devido principalmente, à perda mensal de sangue ocasionado pela menstruação e, no caso da gestante, devido ao aumento das necessidades de nutrientes para a formação do feto.

A melhor arma para a prevenção da anemia desencadeada pela deficiência de nutrientes é, sem dúvida, a alimentação bem variada, rica em alimentos que naturalmente possuem ferro e os enriquecidos ou fortificados com o mineral.

As melhores fontes naturais de ferro são os alimentos de origem animal - fígado e carnes de qualquer animal - pelo fato de possuírem um tipo de ferro melhor aproveitado pelo nosso organismo. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, leite e ovos não são boas fontes de ferro, no entanto, já existe no mercado leite enriquecido com ferro, sendo este último, uma boa opção.

Entre os alimentos de origem vegetal, destacam-se: as leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha, ervilha), os cereais integrais ou enriquecidos, as nozes, castanhas e as hortaliças (couve, batata, brócoli, taioba, salsa). O ferro dos alimentos de origem vegetal não apresenta tão boa absorção quanto os de origem animal. Portanto, para melhorar essa absorção é necessário o consumo de alimentos "estimulantes", como carnes (de qualquer tipo) e alimentos com alto teor de vitamina C (acerola, abacaxi, goiaba, kiwi, laranja, limão, pimentão, repolho, tomate) na mesma refeição.

Quando consumidos em grande quantidade após as refeições, o chá e café, são agentes inibidores da absorção do ferro dos alimentos de origem vegetal pelo nosso organismo.

As informações acessadas através do blog http://espacomelhoridade.blogspot.com que tem por objetivo a informação, divulgação e orientação acerca de temas de saúde entre outros, não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um profissional da área.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

100 anos da chegada no Brasil dos Imigrantes Japoneses


'Kasato Maru no tootyaku wa kyou de 100 shunen' - Chegada do Kasato Maru completa 100 anos hoje (Foto: Reprodução)
Com ou sem contradições, a data existe. 18 de junho de 1908 é considerado o marco da chegada dos primeiros imigrantes japoneses ao Brasil. Eles viajaram 52 dias no navio Kasato Maru e aportaram na cidade de Santos, em São Paulo. Reza a lenda que logo que os 781 imigrantes desembarcaram, fogos de artifício pipocavam no céu.
Na verdade, o barulho todo seria de rojões, tão tradicionais na época de festas juninas pelo país. A 'comemoração' logo deu lugar às dificuldades na adaptação com o clima, trabalho e costumes do Brasil.

As 165 famílias foram distribuídas em seis fazendas paulistas, a maioria de café. A pele e os rostos das mulheres ficavam vermelhos por conta da colheita, as mãos machucadas pelo trabalho. Muitas se revoltaram contra os maridos que aceitaram a 'aventura' de ir ganhar dinheiro do outro lado do mundo.

Os imigrantes realmente acreditavam que conseguiriam ficar ricos por aqui e voltar para o Japão tão logo fizessem suas economias. Ledo engano. As famílias mais acumulavam dívidas do que conseguiam ter lucro e o plano de ir embora ficou distante. O resultado da história é conhecido: a presença nipônica no Brasil não desapareceu, só cresceu e deixou suas marcas na cultura, culinária, economia e tantos outros pontos.

'Jeitinho' e contribuição japonesa
No Japão, o idioma e a escrita são originários da China e foram adaptados. A comida também tem grande influência chinesa. Palavras usadas atualmente, como 'resutoran' (restaurante), vêm de outras línguas (no exemplo, do inglês 'restaurant'). Ou seja, os japoneses também sabem dar um 'jeitinho' em alguns pontos de sua cultura.

Foi isso que eles também fizeram por aqui. Adaptaram seus costumes e tradições e hoje tomam saquê com sal ou comem arroz do tipo japonês ('gohan') com feijão. Na Amazônia, para se adequar ao solo, introduziram a plantação de pimenta-do-reino e da juta.

A contribuição dos japoneses na agricultura, com técnicas próprias, é das mais importantes na história da imigração. Os produtores hortifrutigranjeiros do Cinturão Verde, que fica a leste de São Paulo, são em sua maioria de origem nipônica.

Sushi e sashimi se popularizaram na mesa dos brasileiros.
Mas o ponto que tem sido o maior laço de integração entre Brasil-Japão nos últimos anos é a culinária. Os restaurantes japoneses chegam a ser comparados a churrascarias devido ao número de estabelecimentos.

A aversão ao peixe cru, que os imigrantes comiam no início do movimento migratório, hoje passa longe de muitos brasileiros. E, sim, também houve adaptação. No Japão, o tamanho do sashimi costuma ser maior e quando é feito na frente do cliente, é moldado de acordo com o tamanho de sua boca.

Nas artes e moda, nomes como Tomie Ohtake e Jum Nakao não soam mais tão estranhos aos ouvidos. Da mesma forma que os nomes de personagens de mangas e animes são pronunciados e citados como se fossem pessoas próximas dos fãs da cultura pop japonesa. O movimento inverso também acontece. Artistas, esportistas e muito da cultura brasileira chegam a ser tão cultuados no Japão quanto são por aqui. Samba e futebol nem é preciso comentar. Na leva, vêm a admiração e o fanatismo pelo cantor João Gilberto e tudo o que é música popular brasileira.


Dekasseguis
Japão no Brasil. Brasil no Japão. Os dois mundos existem nos dois países. São mais de 300 mil brasileiros vivendo em terras japonesas e trabalhando em fábricas. Em algumas cidades não parece que você está do outro lado do mundo: tem padaria, restaurante, lojas, escolas e bancos brasileiros.

O movimento dekassegui, que explodiu no começo dos anos 90 e é o inverso ao que os primeiros imigrantes fizeram em 1908, trouxe a oportunidade dos descendentes entenderem mais de onde vêm e como é a cultura que seus antepassados
trouxeram para cá. Ao mesmo tempo, aumentou o dilema sobre a identidade.

No Brasil, que tem olho puxado é japonês, mas quando um descendente vai ao Japão, ele é estrangeiro, não é um “legítimo”. Agora, da mesma forma que os imigrantes japoneses trouxeram e fincaram parte de sua cultura por aqui, os dekasseguis fazem isso por lá. Só que dessa vez esses costumes e tradições são mesclados com o que seus antepassados aprenderam no Brasil. É tudo uma grande e saudável mistura.

Parcerias que dão certo!

ÓTIMA CONVIVÊNCIA

Quando um idoso tem um animal para tomar conta, ele invariavelmente se sente mais produtivo, passa a cuidar-se melhor, alimenta-se melhor, porque ele tem uma vida sob a sua responsabilidade.
Os bichos fazem com que ele se sinta útil, mais responsável e acima de tudo mais amado.
Quando eles saem para passear, ficam mais fáceis a aproximação com outras pessoas, inicialmente, o assunto pode girar em torno do cão, mas depois segue outros rumos.Incluindo o fato de que ao sair com o animal, proporcionará um exercício físico para os dois.
Os animais adoram carinho, eles acabam estimulando o toque físico com o dono, que será benéfico para ambos.
Com um bicho para cuidar, o idoso vive mais o presente, e se desliga das lembranças desagradáveis do passado.

Os idosos costumam ser resistentes quando se trata de bichos, muito deles ainda tem a idéia do cachorro apenas no quintal, mas quando quebram a resistência, não imaginam suas vidas sem eles.

Atualmente é possível contar com diversos serviços que facilitam a manutenção dos animais, como serviços de tosa, banho, táxi dog e rações.

Vale também lembrar que, no caso de cães, o ideal é adotar cães que tenham entre 2 ou 3 meses, até essa idade são como bebês e os idosos podem não ter muita paciência.

Gato ou cachorro não importa, apenas que sejam de raças mais calmas.

Quem os tem, afirma - Eles devolvem com juros, com eles a solidão não encontra espaço.

PROJETO CÃO DO IDOSO

Comemorações do Centenário da Imigração Japonesa.

Com cenário de Tomie Ohtake , Theatro Municipal recebe a ópera "Madame Butterfly"





O Teatro Municipal de São Paulo recebe, entre os dias 21 e 29, a ópera "Madama Butterfly", terceira montagem da temporada lírica da casa.

A encenação da obra do italiano Giacomo Puccini tem a participação de Tomie Ohtake, artista plástica responsável pela criação do cenário, além de figurinos de Fábio Namatame e coreografias de Susana Yamaushi.

A ópera é inspirada na peça "Madam Butterfly", do norte-americano David Belasco, foi composta por Puccini (1858 - 1926) e encenada pela primeira vez em 1904. Ao lado dos libretistas Giuseppe Giacosa e Luigi Illica, o compositor incorpora elementos da cultura e da música japonesas.

Sob a direção de Jorge Takla, o espetáculo conta a história dramática do amor de uma jovem japonesa por um oficial da marinha norte-americana com quem se casa mas é abandonada.

Na nova montagem, a jovem Cio-Cio-San é interpretada pela soprano de origem japonesa Eiko Senda (nas apresentações dos dias 21, 25 e 29) e pela brasileira Laura de Souza (nos dias 23 e 27). O oficial da marinha é interpretado pelo tenor inglês Paul Charles Clarke e pelo brasileiro Marcello Vannucci.

Completam o elenco o barítono Licio Bruno a meio-soprano Silvia Tessuto, o tenor Sergio Weintraub e o baixo Pepes do Valle. O espetáculo é acompanhado pela Orquestra Experimental de Repertório sob a regência de Jamil Maluf.

Os ingressos custam entre R$ 20 e R$ 40 (no dia 23, entre R$ 10 e R$ 20) e estão à venda na bilheteria do teatro ou pelo telefone (0/xx/11) 6846-6000.

FOLHA ONLINE 19/06/08

Dança do Poste

video

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Contando histórias.


TROCA DE EXPERIÊNCIA

Quem não se lembra da Dona Benta, personagem do Monteiro Lobato, do Sítio do Pica-Pau Amarelo, contando histórias para seus netos? As crianças adoram ouvir "causos", histórias da juventude dos mais velhos e ouvi-los contar das suas experiências. Você pode incrementar esses momentos, com uma rodada de guaraná e pipoca.

Quando você conta histórias, está transmitindo informações e conhecimentos para as gerações mais novas. Na falta de inspiração, nada como ler um bom livro, mudando a voz dos personagens os seus ouvintes, vão adorar.

Ficar rodeado de pessoas, afasta a solidão, e você pode até tornar-se referência no seu condomínio, rua e até no bairro aonde mora.Com o passar do tempo, vai perceber, que as crianças vão preferir ouvir histórias a ligar a TV.

VALE VIDAS



PARTICIPE COM APENAS UM CLIC da Campanha de DOAÇÃO de mamografia DIGITAL

entre leia e participe

câncer de mama

quarta-feira, 18 de junho de 2008

SER_PENTE - Rosa Pena


ser_ pente
Rosa Pena

Para o primeiro pecado
foi necessário a serpente.
Confesso!
Para tocar seus cabelos
já até sonhei em ser pente.

2005

e-book: momentos e sentimentos
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/143413

terça-feira, 17 de junho de 2008

Idade e Espírito (2)

Coldplay-The Hardest Part
Bárbara(84 anos) Spencer (35anos)
Para quem quiser conhecer a letra da música, vai aí uma tradução livre .
A parte mais difícil
E a parte mais difícil
Foi deixar acontecer, sem tomar parte
Foi a parte mais difícil
E a coisa mais estranha
Foi esperar aquele sino tocar
Foi o início mais estranho

Eu podia sentir isso diminuir
Agridoce eu podia sentir na minha boca
Prata contornando as nuvens
E eu
Eu gostaria que eu pudesse resolver isso

E a parte mais difícil
Foi deixar acontecer, sem tomar parte
Você realmente partiu meu coração
E eu tentei cantar
Mas eu não conseguia pensar em nada
Foi a parte mais difícil

Eu podia sentir isso diminuir
Você deixou o gosto mais doce na minha boca
Prata contornando as nuvens
E eu
E eu
Eu me pergunto o que significa tudo isso

Tudo o que eu sei está errado
Tudo o que eu faço, só se desfaz
Tudo está confuso
Oh e essa é a parte mais difícil
Essa é a parte mais difícil













Obrigada!

À vocês pelos comentários e colaborações.
Silvia Masc

SOPAS - Receitas enviadas pelas leitoras do Blog, Sras. Laís Ávilla (58 anos) e Marta Ávilla (43 anos)

Sugestões para serem servidas, naquela sessão de vídeo com os amigos, lembram?
(Post do dia 14/06/2008)

SOPAS - canja de galinha


A sopas têm lugar de destaque na alimentação.
As sopas podem ser servidas como prato único ou como primeiro prato de um almoço ou jantar; é um prato muito consumido no inverno.
A canja de galinha por ser um prato de fácil digestão, também tem um largo uso na nossa medicina tradicional, sendo indicada para a recuperação de enfermos e convalescentes. Apesar de ter o nome de Canja de Galinha, hoje em dia pela dificuldade de se conseguir uma galinha nos centros urbanos, é mais comum prepará-la com um frango.
Ingredientes

1 frango ou galinha
cheiro verde
1 cebola
2 dentes de alho
sal à gosto
1 talo de salsão ou aipo
½ xícara de arroz

Para variar:

Coloque no fundo de cada prato uma colher das de chá de queijo parmesão

Modo de preparar

1. Cozinhe em 2 litros de água o frango ou galinha inteiros, com o cheiro verde, a cebola partida em quatro, os dentes de alho inteiros,e o talo de salsão, até a carne soltar dos ossos.

  • Coe o caldo, salgue e reserve
  • Desfie a carne, acrescente o caldo reservado e leve ao fogo até ferver
  • Acrescente o arroz e deixe ferver por mais 15 minutos ou até o arroz estar bem mole.

Sirva bem quente.

Depois da sopa, que tal o carinho de um chocolate quente?










CHOCOLATE QUENTE
Ingredientes
  • 2 copos de leite desnatado
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho (maizena)
  • 5 colheres (sopa) de achocolatado em pó light
  • 2 colheres (sobremesa) de creme de leite light
  • 1 gota de adoçante
Modo de preparo
  • Misture o leite ainda frio ou em temperatura ambiente com a maizena.
  • Junte o achocolatado e leve para ferver.
  • Espere esfriar um pouco e misture, aos poucos, o creme de leite.
  • Se achar necessário acrescente uma gota de adoçante.

  © Blogger template 'Perhentian' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP